Notícias e Pesquisas

12 Abr 2018

Satisfação com a vida é a maior desde dezembro de 2014

O índice de satisfação com a vida cresceu 1,9 ponto entre dezembro de 2017 e março de 2018, e atingiu o maior patamar desde a abrupta queda observada no início de 2015. Com isso, o índice apresenta reversão de metade da queda observada ao longo da crise econômica. Apesar da melhora, os 67,5 pontos observados no índice ainda estão abaixo da média histórica, de 69,8 pontos.

O índice de medo do desemprego também apresentou melhora em março de 2018, na comparação com dezembro de 2017: caiu 2,0 pontos, chegando a 63,8 pontos. No entanto, ao contrário do índice de satisfação com a vida, que já reverteu metade da perda observada na crise econômica, o índice de medo do desemprego ainda se encontra em patamar elevado, muito acima da média histórica de 49,2. O patamar do índice se mostra ainda mais elevado quando comparado com o valor de dezembro de 2014, imediatamente anterior à percepção da crise: 31,3 pontos, menos da metade do valor atual.

As regiões Norte e Centro-oeste, consideradas de forma conjunta na pesquisa, foram as únicas em que se verificou aumento no índice de medo do desemprego: crescimento de 0,9 ponto. A região Nordeste foi aquela em que a queda do índice de medo do desemprego foi maior: -4,3 pontos. Apesar da redução maior do índice na Região Nordeste, ela permanece com o maior índice entre as regiões brasileiras: 69,3 pontos, contra 65,1 pontos na região Sudeste, 61,4 pontos nas regiões Norte/Centro-oeste e 53,4 pontos na região Sul.

DADOS DA PESQUISA

Nome da pesquisa

Medo do Desemprego e Satisfação com a Vida

Margem de erro

2 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra.

Tema

Opinião pública

Contratante

CNI - CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA

Período

22/03/2018 a 25/03/2018

Local

Brasil

Amostra

2000 entrevistas em 126 municípios.

ARQUIVO(S) PARA DOWNLOAD
Pesquisa completa
Índice de Medo do Desemprego e Satisfação com a Vida - Março 2018