Notícias e Pesquisas

02 Fev 2018

Paulo Garcia e Andrés Sanchez empatam na disputa pela presidência do Corinthians

O IBOPE Inteligência realizou duas rodadas de pesquisa de intenção de voto entre os associados com direto a voto do Corinthians sobre a eleição para presidente do clube, que ocorre amanhã, 3 de fevereiro.

Na segunda e última rodada, realizada entre os dias 26 e 31 de janeiro, Paulo Garcia e Andrés Sanchez empatam tecnicamente em primeiro lugar. Paulo Garcia recebe 26% das menções, enquanto Andrés Sanchez é citado por 25%. O empate se caracteriza pela margem de erro, que é de 5 pontos percentuais sobre os resultados encontrados no total da amostra. Na sequência, aparecem Antônio Roque Citadini (14%), Felipe Ezabella (9%) e Romeu Tuma Jr. (9%).  Sócios que votariam em branco ou anulariam o voto somam 3% e outros 15% não sabem ou não respondem a questão.

                  

Em relação à primeira rodada, realizada entre 15 e 20 de janeiro, Paulo Garcia tem acréscimo em sua intenção de voto para além da margem de erro de 5 pontos percentuais. Citadini tem decréscimo em sua citação entre rodadas e outros candidatos têm variação dentro da margem de erro, incluindo Andrés Sanchez.

O IBOPE Inteligência também testou o potencial de voto e a rejeição dos candidatos. Garcia tem um potencial de voto de 64% dos eleitores brasileiros: 24% dizem que votariam com certeza e 40% declaram que poderiam votar nele para presidente do clube. Na sequência, aparecem Citadini com 57% (14% com certeza votariam e 43% poderiam votar), Andrés Sanchez com 56% (25% e 31%), Romeu Tuma Jr. com 43% (10% e 33%) e Felipe Ezabella com 40% (9% e 31%).

Já no outro lado, o da rejeição,  48% não votariam em Romeu Tuma Jr. de jeito nenhum para presidente do Corinthians, empate no limite da margem de erro com Felipe Ezabella, rejeitado por 43% dos entrevistados. Sanchez e Citadani aparecem em um segundo patamar, também empatados: 37% dizem que não votariam de jeito nenhum em Andrés Sanchez e 35% em Citadini. Paulo Garcia aparece com 27%.

Futuro - De acordo com a pesquisa, 34% gostariam que o próximo presidente mantivesse algumas coisas da administração atual, mas mudasse muita coisa, enquanto que o desejo de 28% é de uma mudança completa na gestão do clube. Outros 18% gostariam de poucas mudanças e uma continuidade para muita coisa da atual administração e 13% querem continuidade total à atual gestão. Não souberam responder a questão 7%.

                   

Sobre a pesquisa
O IBOPE entrevistou 400 sócios que pretendem votar na eleição do clube entre os dias 15 e 20 de janeiro (1ª rodada) e 26 e 31 de janeiro (2ª rodada). A margem de erro é de 5 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra considerando um nível de confiança de 95%.