Notícias e Pesquisas

22 Jul 2014

Gastos com calçados vão movimentar R$ 43 bilhões no ano

?Sudeste apresenta o maior potencial de consumo de calçados.

Os brasileiros devem gastar R$ 43,4 bilhões com calçados em 2014, um crescimento de 7,6% em relação ao ano anterior, de acordo com estimativas do Pyxis Consumo, ferramenta de dimensionamento de mercado do IBOPE Inteligência. Esse consumo representa um gasto por habitante de R$ 255,04.

Logo após o encerramento da Francal – Feira Internacional da Moda em Calçados e Acessórios, principal evento do setor no país, o Pyxis Consumo revela que a classe C possui maior potencial de consumo (R$ 18,5 bilhões), 43% do total do país. Segunda colocada, a classe B tem um potencial projetado em R$ 17,3 bilhões ou 40% dos gastos nacionais, e a classe A, R$ 3,9 bilhões (9% do consumo total do Brasil).


Por região, o Sudeste apresenta o maior potencial de consumo de calçados: R$ 21,5 bilhões, o que equivale à metade dos gastos projetados para o país. O Nordeste é o segundo maior consumidor, com potencial estimado em R$ 8,1 bilhões (19%) e, em seguida, aparece a região Sul, com potencial de R$ 7,4 bilhões (17%).


Quando os dados de classe e região são cruzados, o Sudeste apresenta o maior potencial de consumo, representado pelas classe B (R$ 9,3 bilhões) e C (R$ 8,9 bilhões). O menor consumo de calçados no país, de acordo com o Pyxis Consumo, será das classes D e E, da região Centro-Oeste, projetado em R$ 256,17 milhões.



O potencial refere-se apenas ao consumo domiciliar, ou seja, às compras de pessoa física junto a varejistas do ramo e inclui calçados masculinos (social, chinelo e sandália), calçados femininos (social, bota, sandália, tamanco, chinelo e sapatilha), calçados esportivos (tênis e sapatênis adulto) e calçados infantis (tênis, sandália, sapato, bota, chinelo e sandália).