Notícias e Pesquisas

03 Mai 2013

Escolas públicas do Peru passam a utilizar metodologia do Nepso

?Neste mês, Marilse Araujo, coordenadora geral do Nepso ministra oficina de formação de professores no Peru
O programa Nepso (Nossa Escola Pesquisa Sua Opinião), desenvolvido pelo Instituto Paulo Montenegro em conjunto com a Ação Educativa, leva agora a metodologia de pesquisa de opinião como ferramenta pedagógica às escolas do Peru. Fruto de uma parceria com a Pontifícia Universidade Católica (PUC) do país e o IBOPE Media local, o programa começa suas atividades neste mês, com a realização da oficina de formação inicial dos professores ministrada por Marilse Araujo, coordenadora geral do programa.

“Estamos muito felizes com a oportunidade de realizar o Nepso no Peru. Essa nova parceria vem somar ao trabalho que já vem sendo desenvolvido em outros lugares”, afirma Leila Andrade, da equipe de coordenação geral do Nepso, ao destacar o significado de um novo polo para programa.

A responsável pela coordenação, formação e acompanhamento dos docentes no polo peruano será Elsa Bolaños Lezama, do Centro de Investigação e Serviços Educativos (CISE), uma unidade administrativa vinculada a PUC que tem como missão contribuir com a qualidade da educação no país, por meio de pesquisas e de formação continuada dos profissionais da área.

“O Nepso é um projeto que leva o ensino para uma prática mais humanizada. Proporciona aos participantes experiências de descoberta, tentativa e erro como estratégias naturais e básicas para aprender”, defende Elza.

Para Karina Martínez, diretora da região andina do IBOPE Media, fazer parte do Nepso é uma forma de contribuir para a construção de um mundo melhor. 
“Sabemos que a educação é uma maneira de gerar na comunidade conhecimentos sobre sua realidade imediata e propor melhorias. Para o IBOPE Media, a chegada do Nepso no Peru é motivo de alegria e satisfação”, afirma a diretora.