Notícias e Pesquisas

10 Set 2018

Em nova pesquisa no Rio de Janeiro, Eduardo Paes e Romário continuam empatados tecnicamente, mas abrem vantagem em relação a Garotinho

O segundo levantamento realizado pelo IBOPE Inteligência no Estado do Rio de Janeiro, a pedido da TV Globo e Editora Globo, aponta que Eduardo Paes (DEM) e Romário Faria (PODE) permanecem tecnicamente empatados na disputa pelo governo do estado com 23% e 20% das intenções de voto, respectivamente - considerando a margem de erro da pesquisa que é de 3 pontos percentuais (p.p.). Na pesquisa anterior, tinham 12% e 14%, e apareciam empatados também com Anthony Garotinho (PRP), que se mantem com 12% das menções e, portanto, distanciando-se de seus oponentes. Tarcísio Motta, do PSOL, permanece com 5% das intenções de voto, enquanto Indio, do PSD, que tinha 3%, oscila para 4%. O candidato pelo PDT, Pedro Fernandes, continua com 2% das citações e Marcelo Trindade (NOVO), oscila 1 p.p. para cima e agora tem 2%. Já a petista Marcia Tiburi, que era mencionada por 2% do eleitorado fluminense, agora tem 1%. Os demais concorrentes: Wilson Witzel (PSC), Dayse Oliveira (PSTU) e André Monteiro (PRTB) permanecem com 1% das respostas, cada. O nome de Luiz Eugenio, do PCO também constava no disco apresentado, mas, novamente não atinge 1% das intenções de voto. Aqueles que têm intenção de votar em branco ou nulo são 20% (eram 35%), enquanto os que não sabem ou não respondem somam agora 9% (eram 11%). Nesta pergunta, um disco com o nome dos candidatos é apresentado ao entrevistado. A pesquisa foi registrada antes do fim do prazo para oficialização das candidaturas.

Destaques por segmentos
As intenções de voto em Eduardo Paes, crescem em todos os segmentos avaliados em comparação com o estudo de agosto, principalmente entre os eleitores mais instruídos, entre os de religião católica e os que vivem na capital (14 p.p. em cada um). As menções ao ex-prefeito do Rio de Janeiro são mais expressivas entre os que possuem maior renda familiar (entre os têm mais de 5 salários mínimos (S.M) são 30%, eram 18%, e entre aqueles cuja renda é de mais de 2 a 5 SM são 27%, eram 14%. Ademais, passa a ser citado mais expressivamente entre os mais velhos (28%, antes tinha 15%).

- As citações ao senador também crescem em todos os segmentos, porém de forma menos acentuada do que o observado para Eduardo Paes. As menções a Romário sobem entre os mais jovens e entre os menos escolarizados (13 p.p. em cada segmento). Permanece sendo destaque entre os homens com 23% das respostas, ante a 18% entre as mulheres (eram 18%, contra 9% entre elas); entre eleitores de 25 a 34 anos (cresce de 21% para 25%) e entre os que vivem no Interior (vai de 18% para 23%).

- Já as menções ao ex-governador Garotinho, apresentam queda, principalmente, entre os menos escolarizados (7 p.p., indo para 14%) e os mais velhos – segmento onde se destacava na rodada de agosto - (6 p.p., recuando para 11%). E suas intenções de voto são mais expressivas entre os evangélicos (18%) e nas cidades da Periferia (17%).

- Tarcísio Motta recebe mais menções dos eleitores com ensino Superior (tinha 12%, agora tem 13%) e daqueles com renda acima de 5 S.M., onde se mantém com 12% de citações.

- Os demais candidatos apresentam variações de até 3 pontos percentuais nos segmentos analisados.

Senado
O IBOPE Inteligência perguntou ainda aos eleitores fluminenses em quais candidatos votariam para representar seu estado no Senado Federal e, somando-se as duas menções, Cesar Maia (DEM) cresce de 13% para 22%, enquanto Flávio Bolsonaro (PSL) vai de 15% para 19% e Lindbergh (PT), que tinha 13%, agora tem 15%. Chico Alencar (PSOL) se mantém com 11% das intenções de voto. Miro Teixeira, da REDE e Pastor Everaldo, do PSC, que eram citados por 6% do eleitorado estadual, cada um, obtém agora 9% e 7%, respectivamente. Os demais postulantes são citados por até 4% dos eleitores, tendo oscilado dentro da margem de erro em comparação à pesquisa anterior, são eles: Cyro Garcia (PSTU), Arolde de Oliveira (PSD), Senador Eduardo Lopes (PRB), Mattos Nascimento (PRTB), Aspasia (PSDB), Jose Bonifacio (PDT), Fernando Fagundes Ribeiro (PCO), Marta Barçante (PCB), Samantha Guedes (PSTU). O nome de Walter Cristie Silva Aguiar (PATRI) constava no disco apresentado aos entrevistados, porém não foi mencionado. Os eleitores indecisos vão de 40% para 29%, enquanto os que têm a intenção de votar em branco ou de anular o seu voto são 64%, dos quais 27% da primeira vaga e 37% da segunda (eram 32% e 39%, respectivamente).  

Considerando que nesta eleição existem duas vagas para o senado, nesta pergunta a soma dos percentuais atinge 200%, uma vez que as pessoas entrevistadas têm a possibilidade de escolher dois nomes. Nesta pergunta, um disco com o nome dos candidatos é apresentado ao entrevistado.


Presidente
Devido a indefinição da situação da candidatura de Lula junto ao TSE, uma vez que cabe recurso à sua impugnação, nesta pesquisa, o IBOPE Inteligência testou dois cenários para a eleição presidencial, sendo o primeiro deles com Fernando Haddad e o outro sem nenhum candidato pelo PT ao cargo.

No primeiro cenário, os eleitores do Rio de Janeiro foram questionados sobre sua intenção de voto para Presidente da República e, neste contexto, Jair Bolsonaro (PSL) cresce 8 p.p., atingindo 33%. Em outro patamar, Marina Silva (REDE) oscila e tem agora 11% das intenções de voto (tinha 12%) e Ciro Gomes (PDT) mantém-se com 10% das citações. Com 5% das respostas, cada, estão Geraldo Alckmin, do PSDB, e Fernando Haddad, do PT (tinham 4% e 2%, respectivamente, na primeira rodada). Os demais pleiteantes ao Executivo Federal: Alvaro Dias (PODE), Henrique Meirelles (MDB), João Amoêdo (NOVO), Cabo Daciolo (PATRI), Eymael (DC), Guilherme Boulos (PSOL), Vera (PSTU) e João Goulart Filho (PPL) – permanecem sendo citados por até 2% dos entrevistados, cada um. Nesta simulação, são 16% os que declaram a intenção de votar em branco ou de anular o voto (eram 27%) e os indecisos totalizam 11% (eram 9%).

No segundo cenário, sem a presença de um candidato pelo PT, Jair Bolsonaro aparece na liderança com 33% das intenções de voto. Em outro patamar, Marina Silva e Ciro Gomes registram 13% e 12%, cada, respectivamente. Geraldo Alckmin tem 6% das menções, enquanto João Amoêdo e Henrique Meirelles são citados por 2% do eleitorado fluminense, cada um. Os candidatos Guilherme Boulos, Alvaro Dias, Cabo Daciolo, Vera, João Goulart Filho e Eymael atingem até 1% de citações, cada um. Aqueles que intentam votar em branco ou anular o voto são 18% e os indecisos totalizam 10%.

Para as duas perguntas, também foram apresentados discos aos entrevistados com o nome dos candidatos.

* O objetivo de uma pesquisa eleitoral não é antecipar os resultados da eleição, mas sim o de mostrar o cenário no momento em que foi realizada. A pesquisa é uma fotografia do momento e não tem o poder e nem a intenção de prever o resultado de uma eleição. Por isso, seus resultados não podem ser usados para prever o resultado das urnas

DADOS DA PESQUISA

Nome da pesquisa

Intenção de voto no Rio de Janeiro

Margem de erro

a margem de erro estimada é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra.

Tema

Administração pública

Eleições

Opinião pública

Contratante

pesquisa contratada por GLOBO COMUNICACAO E PARTICIPACOES S/A E EDITORA GLOBO SA.

Período

07/09/2018 a 09/09/2018

Local

Brasil - RJ

Amostra

foram entrevistados 1204 votantes. O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral.

Registro TRE/TSE

registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro sob o protocolo Nº RJ-01952/2018 e no Tribunal Superior Eleitoral sob o protocolo Nº BR-08034/2018.

ARQUIVO(S) PARA DOWNLOAD
Pesquisa completa