Notícias e Pesquisas

07 Jan 2015

Barômetro mostra brasileiro menos otimista

?Vem caindo o número de brasileiros que esperam um ano melhor do que o ano anterior

O brasileiro está menos otimista de acordo com o Barômetro Global de Otimismo, estudo feito pelo IBOPE Inteligência no Brasil para a Worldwide Independent Network of Market Research (WIN), que reúne dados de 65 países.

Pelo estudo, apenas 35% dos brasileiros esperam prosperidade econômica em 2015 (no ano passado, 49% estavam otimistas em relação a 2014). Para 38% será um ano de dificuldade econômica e para 24% 2015 será igual ao ano anterior.

“Desde 2012 o percentual dos que esperam uma economia melhor vem caindo no país. Vivemos um período de prosperidade econômica em 2011 que não se mostrou sustentável. Assim, os sinalizadores de retração parecem já estar afetando o dia a dia do brasileiro, que se mostra gradualmente mais pessimista em relação ao crescimento do país”, explica Laure Castelnau, diretora de marketing e novos negócios do IBOPE Inteligência.

Na média global, 42% acreditam que 2015 será um ano de prosperidade econômica, enquanto 23% acreditam que será um ano de dificuldade. Entre os continentes, o mais otimista em relação à economia é a África, onde 70% dos entrevistados esperam um ano melhor. Já os mais pessimistas estão na Europa Ocidental, onde 40% esperam um ano de dificuldade econômica.

Em comparação a outros países da América Latina, o Brasil ainda é o segundo país mais otimista, perdendo apenas para o Peru, onde 36% dizem que 2015 será melhor. Depois do Brasil aparecem Colômbia (34%), Equador (30%) e Argentina (21%). Os argentinos são os mais pessimistas: 39% acreditam que esse ano será de maior dificuldade econômica em comparação com 2014.

O Barômetro mede também o índice de felicidade das pessoas. Ao serem questionados sobre o tema, 70% dos brasileiros afirmam que estão felizes ou muito felizes. Outros 20% dizem que não estão felizes e nem infelizes.
“Estranhamente, há uma forte dissociação entre o que os brasileiros esperam para sua vida pessoal e o que acreditam que acontecerá com o país”, observa Laure.

O levantamento mundial mostra que 70% das pessoas no mundo declaram-se felizes ou muito felizes com a sua vida. Esse índice subiu em relação ao ano passado, quando era de 60%. O país mais feliz do mundo é Fiji (93% dizem estar felizes ou muito felizes), enquanto o mais infeliz é o Iraque (31% declaram-se infelizes ou muito infelizes).

Guerra

O estudo perguntou ainda se a população estaria disposta a ir à guerra em defesa de seu próprio país. Na média mundial, 60% disseram estar dispostos enquanto no Brasil apenas 48% defenderiam o país em uma situação de combate.

No total, o estudo ouviu 64.909 pessoas em 65 países. No Brasil foram feitas 2002 entrevistas entre outubro e novembro de 2014.

Acesse aqui mais detalhes.l