Notícias e Pesquisas

28 Jul 2017

Avaliação de Michel Temer atinge pior nível e tem recorde negativo

A popularidade do presidente Michel Temer apresenta forte queda entre março e julho deste ano. Pesquisa realizada neste mês pelo IBOPE Inteligência para a Confederação Nacional da Indústria (CNI) mostra que a avaliação do presidente atingiu seu nível mais baixo. Agora, a administração do presidente é considerada ruim ou péssima por 70% dos entrevistados, 15 pontos percentuais a mais do que em março. Os que avaliam o governo como regular passam para 21% (eram 31% na pesquisa anterior) e apenas para 5% o governo está sendo ótimo ou bom (10% em março), nível mais baixo de avaliação positiva para um presidente desde o início da série de avaliação de presidentes, que começou em março de 1986, no governo Sarney. 

Sobre a maneira de governar e a confiança no presidente, também há acentuação das respostas negativas em relação ao verificado em março. Dentre os entrevistados, 87% não confiam e 83% desaprovam a maneira de governar de Temer, enquanto somente 10% confiam no presidente e 11% aprovam sua maneira de governar.

Temer X Dilma
Na comparação com o governo Dilma, para 52% dos brasileiros o governo Temer está sendo pior do que o governo Dilma. Apenas 11% consideram que o atual governo está sendo melhor do que o anterior. 

Também são negativas as perspectivas em relação ao restante da gestão do presidente. Aqueles que avaliam que o restante do governo será ruim ou péssimo chegam a 65%, crescimento de 13 p.p. ao verificado no levantamento realizado em março.

Avaliação por área de atuação
Assim como nos indicadores anteriores, há piora na avaliação por área de atuação do governo, considerando todas as nove áreas avaliadas. Impostos aparecem com 87% de desaprovação (a pesquisa foi realizada antes do aumento no PIS/Cofins sobre combustíveis), seguida por saúde, com 85%. 

Opiniões sobre o noticiário
Cerca de dois terços dos entrevistados (64%) acreditam que as notícias recentes são mais desfavoráveis ao governo, diferença de dez pontos percentuais em relação à pesquisa anterior (54%). Os que consideram as notícias mais favoráveis ao governo permanecem em 12%.

Neste levantamento, voltam a ser destaques as notícias sobre corrupção: 33% dos respondentes citam espontaneamente pelo menos uma notícia sobre o tema. Neste sentido, as notícias sobre corrupção no governo sem especificar são citadas por 16%, as notícias sobre a operação Lava Jato são mencionadas por 9% e aquelas que tratam da denúncia do procurador-geral da República Rodrigo Janot contra o presidente por crime de corrupção passiva são apontadas por 8%.

DADOS DA PESQUISA

Nome da pesquisa

Avaliação do governo

Margem de erro

A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra.

Tema

CNI

Opinião pública

Contratante

Confederação Nacional da Indústria (CNI)

Período

13/07/2017 a 16/07/2017

Local

Brasil

Amostra

2.000 entrevistados de 16 anos ou mais, em 125 municípios.

ARQUIVO(S) PARA DOWNLOAD
Pesquisa completa
Avaliação do governo federal

COMENTÁRIOS